Estado de Goiás passará a exigir Código de Benefício Fiscal após mudanças para 2023 

Uma alteração recente proposta pelo Governo de Goiás trouxe algumas mudanças quanto ao Código de Benefício Fiscal (Cbenef). A partir do dia 1º de março de 2023 o documento passará a ser obrigatório em todo território goiano nos documentos de Nota Fiscal Eletrônica.  

Mas afinal, o que é Código de Benefício Fiscal o Cbenef? Como será possível atualizar esta nova regra? Essas e outras perguntas você vai compreender melhor neste artigo.  
 

Entenda o Cbenef 

O Código de Benefício Fiscal é um dos campos da Nota Fiscal Eletrônica (NFe, modelo 55) ou Nota Fiscal Eletrônica ao Consumidor (NFC-e, modelo 65) onde o contribuinte que possuir qualquer benefício fiscal de ICMS (Isenção, Redução da Base de Cálculo e Não Incidência – incluindo a imunidade) terá que informar seu respectivo código, com base na Tabela de Códigos de Benefícios Fiscais estabelecia pela Instrução Normativa 1.518/22-GSE, publicada em fevereiro de 2022.  

O Código de Benefício Fiscal é uma sequência de letras e números e tem por objetivo identificar em qual grupo se enquadra cada item da Nota Fiscal.  

Até o momento o preenchimento do campo em questão não é uma obrigação específica do Estado de Goiás. Contudo, também não se trata de uma novidade, já que outros Estados como Paraná e Rio de Janeiro já exigem o preenchimento do campo nos documentos fiscais emitidos e fornecem orientações para o contribuinte acerca de seus respectivos códigos de ajustes.  

Mudanças do Cbenef propostas pelo Governo de Goiás  

A partir de 1º de março de 2023 todos os documentos eletrônicos que possuírem itens com benefícios fiscais deverão informar seus respectivos códigos de benefício. Caso a exigência não seja atendida ou haja o preenchimento de forma equivocada a nota fiscal será rejeitada e o contribuinte ficará impossibilitado de emitir o documento fiscal até que faça os devidos ajustes.  

O código de ajuste deve corresponder ao Código de Situação Tributária (CST) utilizado no documento fiscal, ou seja, se o produto possuir o benefício de redução da base de cálculo em operação dentro do estado o CST destacado no documento fiscal deverá ser 20 ou 70.  

Confira o exemplo abaixo: 

Fique por dentro da atualização para o seu negócio 

Certifique-se de forma antecipada se o departamento fiscal e o sistema integrado com a emissão das notas fiscais de sua empresa estejam atualizados para não perder o seu benefício fiscal.

A Alianzo conta com um time especializado no departamento fiscal e tributário e pode te ajudar nessa parametrização e atendimento ao fisco. Entre em contato com a gente e solicite seu orçamento. Estamos prontos para atendê-lo!  

Descubra agora

como está o nível da entrega da sua contabilidade!

Sua empresa

é obrigada a fazer auditoria?

Últimos posts:

Cultura

Alianzo Inaugura Escritório em Houston, Texas – EUA e assume novos desafios internacionais

Cultura

Alianzo expande sua presença nacional e inaugura sede em Cuiabá – MT  

Tributos

Reforma tributária 2023: o que é, qual é o cenário atual e o que muda? 

Cultura

Alianzo garante presença no ranking Great Place to Work pelo 4º ano consecutivo enquanto se destaca entre as 10 melhores empresas do Centro-Oeste 

Tributos

Governo Federal poderá cobrar IRPJ e CSLL sobre benefícios fiscais de ICMS concedidos pelos Estados de acordo com decisão do STJ.

Estruturação Societária

Governo de São Paulo mantém imposto sobre heranças e doações (ITCMD)